1 de abril de 2012

Pintas, Inofensivas ou Perigosas?


As Pintas (termo popular para designar Nevos Melanociticos) é a denominação de qualquer alteração de coloração e textura na pele. Na verdade, a expressão nevos melanocíticos, nome médico das “pintas”, é derivada do latim, e traduzida literalmente seria “mancha de cor”. Em sua maioria, as manchas são escuras e de caráter benigno. Cada pessoa tem uma quantidade que não é preestabelecida.

Elas podem surgir por varias razões, como exposição solar, gravidez e até pelo uso de pílulas anticoncepcionais. Sua aparição também está associada ao padrão genético e ao tipo de pele; negros tendem a manifestar menos pintas do que brancos. Elas variam de cor e forma.


As pintas que podem se tornar um problema mais sério, como um câncer de pele, por exemplo, são chamadas de nevos atípicos. Existe uma regra do ABCD que permite o reconhecimento delas, através da análise de assimetria, borda, coloração e diâmetro. Nevos de contorno, textura, limite, coloração e diâmetro mal delineados são bastante suspeitos. A recomendação é que se procure um especialista em dermatologia para avaliação, tratamento ou mesmo a sua remoção.

Veja quando uma pinta deve ser motivo de preocupação. Tire suas dúvidas!


Toda pinta é perigosa?

Não. Nós temos uma média de 20 a 30 pintas (ou nevos melanocíticos, o nome médico para esse tipo de sinal) na pele, que podem ser de nascença ou adquiridas ao longo da vida. Elas não provocam nenhum sintoma e aparecem por determinação genética ou por exposição ao sol.


Quando ela se torna um risco?

Quando a pinta começa a se transformar: sangra, coça, cresce ou muda de cor. Se você perceber que ela teve o aspecto modificado, vale consultar um dermatologista – ele fará uma avaliação clínica para prevenir o desenvolvimento de uma doença.

Há alguns fatores que nos pedem cuidados redobrados e avaliação dermatológica semestral. São eles:

História familiar de melanoma
Ter mais de 50 pintas
Pele clara, com tendência a se queimar
História de várias queimaduras solares antes dos 30 anos
Ter um nevo melanocítico gigante (pinta maior que 15cm) desde o nascimento
Ter síndrome do nevo atípico (displásico) hereditário
Ter algum câncer de pele não melanoma
O fato de já ter tido um melanoma aumenta a incidência de ter o segundo



Há uma forma de identificar o perigo com mais precisão?

Sim, existe a regra do ABCD. As letras indicam que pintas assimétricas (a) com bordas irregulares (b), cores diferentes (c) e dimensão (d) superior a 6 milímetros podem indicar uma lesão cancerígena.

O que fazer para tratá-la?

Caso o médico constate algum desses fatores descritos anteriormente (regra do ABCD), ele remove o sinal. Trata-se de um procedimento cirúrgico simples, geralmente feito no consultório. Ao tirar a pinta, o risco dela se transformar num sinal maligno ou das células cancerígenas se espalharem é menor.

Como prevenir?

Faça um exame chamado dermatoscopia pelo menos uma vez por ano (quem tem caso de câncer de pele na família deve realizar a investigação a cada seis meses). Nele, o dermatologista usa uma lente de aumento para enxergar os detalhes de cada pinta, determinando o grau de risco. Quando há um número grande de sinais, o médico pode fotografar de forma ampliada cada um deles e arquivar a imagem para compará-la e avaliar se houve evolução para um quadro de câncer de pele. Também vale ressaltar o cuidado com o sol: aplicar protetor solar, evitar a exposição entre 11 e 16 horas e usar chapéu são medidas indispensáveis para se proteger contra o câncer de pele.

Entenda mais sobre a regra ABCD
– assimetria, bordas irregulares, cores diferentes e dimensão – Você descobre se uma pinta pode causar algum risco.

Veja as imagens que explicam cada item






Assimetria: quando ela muda de aspecto e perde a forma arredondada;
Bordas irregulares: quando os contornos são mal definidos e os limites imprecisos;
Coloração: se apresenta mais de uma tonalidade ou quando muda de cor;
Dimensão: quando apresentam mais de 6 mm ou adquirem alto relevo.


Se você encontrar alguma mancha diferente na sua pele, consulte ja um médico!


6 comentários:

  1. É sempre bom olhar os sinais. Eu tenho poucos no corpo, mas mesmo assim me preocupo.

    ***
    Patrícia Roberta - Café de Fita

    ResponderExcluir
  2. Eu tenho medo de pintas que seja perigosa, ainda bem que eu não tenho nenhuma. As que tenho nasceram comigo.

    Adorei o post :)

    Beijos,
    Monique <3

    ResponderExcluir
  3. Quem não se enxuga direito depois de tomar banho, enferruja...

    ResponderExcluir
  4. Oi... Passei aqui para conhecer o seu cantinho. Sou do grupo Blogueiras Unidas, número 1644. Já estou te seguindo. Me dá uma força seguindo também?

    Alquimia Dos Romances
    http://www.alquimiadosromances.com.br/
    BJs e muito sucesso...

    Elimar

    ResponderExcluir
  5. Oi amiga, passei aqui para conhecer o seu cantinho. Sou do grupo Blogueiras Unidas, número 1969. Já estou te seguindo. Me dá uma força seguindo também.

    Blog do Gustavo e da Gabriela (meus bebês)
    http://www.gustavoegaby.blogspot.com
    Bjinhos e muito sucesso

    ResponderExcluir
  6. Ola!
    Faço parte do Blogueiras Unidas e vim aqui te visitar...
    Meu numero é o 908. Seu blog está muito lindoo!!
    Já estou te seguindo...
    TEM UM SUPER SORTEIO DE PASCOA ROLANDO LÁ NO MEU BLOG! ESTA ESPERANDO O QUE
    PARA IR LÁ? rsrs

    Passa lá e participa tb?? SERÃO 5 GANHADORAS!
    http://www.lucasartedigital.com.br/

    ResponderExcluir